human-rights1a

Comunicando Direito – O começo de tudo

17 de junho de 2016 , In: Comunicando , With: No Comments
0

Em 2009, ao me tornar autônoma, resolvi criar um site para divulgar meu trabalho de consultoria de comunicação, o Blog Adriana Torres. A ideia inicial era ter um site onde falaria sobre marketing, comunicação integrada e claro, os serviços que eu oferecia. Mas eu gosto mesmo é de escrever sobre assuntos variados. E o site profissional acabou virando um blog onde eu falava sobre feminismo, democracia participativa, amores idos e outras cositas más.

Em 2011 eu engravidei e quando meu filho nasceu percebi que não teria mais tempo para escrever como gostaria. Já em 2015, quando precisei mudar de provedor, acabei tirando o blog/site do ar e surgiu a ideia de investir em um novo projeto – o Comunicando Direito, uma proposta de cursos e oficinas para diversos públicos com o objetivo de evidenciar o discurso transformador , que busca desconstruir e não mais reforçar o sistema social patriarcal, elitista, normatizador e preconceituoso.

Registrei os sites, comecei o plano de negócios… mas não conseguia tempo para avançar. No mesmo ano meu filho de então 3,2 meses foi pré-diagnostico com autismo. E tomei a decisão de suspender temporariamente o trabalho para me dedicar a ele, até que não fosse mais necessário tantas intervenções (fonoaudióloga, terapia ocupacional, neuropsicóloga) e eu dispusesse de mais tempo para mim.

Além disso, o foco do meu estudo de comunicação se ampliou. Para além do discurso, como se comunicar com quem não utiliza a linguagem como seu principal instrumento? Como entender que comunicar com alguém (ou alguéns) vai muito além de escolher uma mensagem, o código a ser usado e o canal da mensagem?

Cada ser humano é um universo à parte, com suas dores e delícias, suas competências e seus desafios. Para que eu possa me comunicar com a(o) outra(o) eu preciso antes de tudo aprender a ouvir. Eu preciso abrir minha mente, meus olhos e meus chacras para receber aquela energia e perceber como chegar até aquela pessoa. Como fazê-la entender exatamente o que eu quero transmitir.

Esse desafio é o que apresento para mim mesma nesse blog. Por meio das minhas experiências diárias, dos estudos e também de posts de convidadas e convidados, quero mergulhar nesse fascinante universo da comunicação visceral, a comunicação transparente, a comunicação amorosa, a comunicação que respeita os direitos humanos e o indivíduo que existe atrás da telinha do computador.

No próximo post, vou contar um pouco sobre a minha caminhada profissional e detalhar um pouco mais sobre o projeto Comunicando Direito. Direitos. 😉

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO